Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





10 dicas para estudar melhor

por Carolina, em 19.02.15

Se há coisa que eu não gosto de fazer é estudar. Gosto de aprender, tenho curiosidade em procurar e saber mais, mas não gosto de estudar, porque isso implica obrigatoriedade. Claro que estudar também implica aprender, mas só o fazemos porque temos um teste, um exame, ou uma prova qualquer.

Apesar de não gostar de estudar, sempre tive facilidade em absorver as matérias, mas quando se chega à universidade, a coisa muda um bocadinho de aspecto. Torna-se mais difícil arranjar tempo para estudar toda a matéria de todas as cadeiras, especialmente porque os professores tendem a marcar tudo na mesma altura. Por essa razão, e porque está aí a começar o 2º semestre (apesar de este post ser para todos aqueles que querem melhorar os seus hábitos de estudo), aqui vão 10 dicas que funcionam comigo e que vos podem ajudar a estudar melhor.

10 dicas-3.png

 

Ir às aulas

Acho que isto é algo que nem precisa de ser dito. Ir às aulas é meio caminho andado para ter boas notas. Se tiramos apontamentos, se ouvimos apenas o professor ou se escrevemos tudo o que ele diz, já muda consoante a pessoa. Cada um de nós aprende de maneira diferente, por isso a técnica que usamos nas aulas pode diferir. O que eu aconselho é tirar apontamentos (de preferência com as nossas próprias palavras), de forma a que os consigamos perceber mais tarde, na altura de estudar.


Definir um espaço para estudar
Esta dica também é uma daquelas que toda a gente já sabe, ou pelo menos deveria. Para além de precisarmos de um espaço calmo e limpo, precisamos de um espaço que o nosso cérebro consiga associar a um ambiente de concentração. Se costumamos ver filmes na sala, sentados no sofá, talvez não seja um bom sítio para estudar. Se costumamos estar deitados na cama a ver as redes sociais, também não será a escolha mais acertada. O que para mim resulta melhor é estar sentada numa mesa (ou secretária). Consigo estar confortável, sem estar totalmente relaxada como estaria no sofá ou na cama, por exemplo. Para além disso, são sítios onde, normalmente, não faço outras tarefas.


Criar prioridades
Quem é que vai estudar quando lhe apetecia mesmo ler 30 páginas daquele livro mesmo bom que está quase a acabar? Quem é que vai estudar quando o episódio daquela série parece chamar por nós? Chamamos a isto procrastinar, mas às vezes trata-se apenas de uma questão de priorizar as coisas que queremos ou temos que fazer. Provavelmente, se ler o livro e vir o episódio da série, já não vou arranjar mais desculpas para adiar o estudo. Ou então, posso estudar e dedicar-me a essas tarefas mais tarde, quase como uma recompensa pelo tempo de estudo. Criar prioridades significa que vamos cumprir as tarefas a que nos prometemos.


Estudar com antecedência
Esta é outra daquelas que parece óbvia, mas que muita gente (eu incluída) às vezes não liga. Quem nunca estudou no dia anterior ao teste? Quem nunca disse “hoje começo a estudar!”, e depois isso não aconteceu? Se já sabemos qual é a data do teste, e dependendo da quantidade de matéria, devemos logo marcar na nossa agenda um dia para começarmos a estudar (uma semana antes, duas, ou mesmo um mês). Assim, vamo-nos mentalizando que naquele dia temos mesmo que começar a estudar, ao contrário de quando dizemos, no próprio dia, que vamos começar e, no final, isso não acontece porque arranjamos sempre alguma desculpa. Para além disso, estudar com antecedência permite-nos ter mais tempo para outras tarefas, porque ao invés de passarmos um dia todo a estudar, passamos uma ou duas semanas a estudar uma ou duas horas por dia.


Estudar por etapas
Dividir a matéria, quando isso é possível, é uma das coisas que mais resulta comigo. Assim, posso dedicar-me a estudar certo capítulo ou certo tema, sem ter que me preocupar com os restantes. Depois de me ter dedicado a cada coisa, individualmente, passo a estudá-las em conjunto. Assim, tenho a certeza que compreendi tudo. Para além disso, também podemos organizar o próprio estudo por etapas. Primeiro lemos, depois sublinhamos, depois anotamos, depois escrevemos parágrafos com a nossa interpretação do que lemos, depois relemos, etc. Este é, provavelmente, o sistema que me ajuda mais quando estudo.


Utilizar um método de aprendizagem
Há quem estude a escrever. Há quem estude a ler. Há quem estude por memória fotográfica, e há quem estude a ouvir (uma infografia que explica isto melhor do que eu).
O importante é descobrirmos qual destes resulta melhor connosco. Para mim, é, sem dúvida, escrever e ler (misturando um bocadinho com memória fotográfica). Claro que também aprendo a ouvir, por exemplo, um documentário. Mas quando se trata de matéria para um teste, sem dúvida que escrever e ler são os meus melhores aliados. Para isso, faço uso dos apontamentos que tiro nas aulas e dos livros/textos/documentos sobre os temas. Escrevo tudo por palavras minhas, tiro notas, leio e releio (e às vezes pareço uma maluquinha a ler em voz alta).

 

STOP!
Não vale a pena exagerar. Se o cérebro, os olhos ou o corpo dizem que não, é porque não! Para quê estar a fazer um esforço tremendo se não estamos concentrados? Não vamos absorver nada. Mais vale fazer um intervalo, de preferência não muito grande, para não perdermos o fio à meada, e descansar. Ou então, se vemos que por hoje já não dá mais, então continuamos amanhã (e aqui ajuda muito estudar com antecedência, porque se já não houver amanhã, então tem mesmo que ser hoje, cansados ou não).

 

Decorar vs. Perceber
Eu sei que neste depende muito do tipo de matéria, como por exemplo fórmulas científicas. Ainda assim, de que nos serve decorar uma fórmula se depois não temos conhecimento suficiente para a resolver? Se não percebermos a matéria, é meio caminho andado para termos má nota. Perceber implica ir para um teste descansados de que, independentemente da forma como a pergunta for feita, nós sabemos respondê-la correctamente.


Partilhar o conhecimento
Quem nunca, cinco minutos antes do teste, percebeu que não sabia determinado ponto quando um colega nos fala sobre ele?! Não devemos ter receio de pedir ajuda. Às vezes basta falarmos com alguém que esteja a estudar o mesmo que nós para percebermos que, se calhar, há certas coisas que nos estão a faltar ou que não sabemos tão bem quanto isso. Confesso, o tradicional estudar em grupo comigo não funciona, mas uma conversa, nem que seja de meia hora, com alguns colegas, ajuda-me logo a perceber certas coisas ou a esclarecer certos problemas.

 

Escrever a matéria no início do teste
Aquele momento em que o professor nos dá o teste para a mão é talvez o momento mais importante de todo o teste, porque ainda temos a memória bem fresca na nossa cabeça (às vezes lá pelo meio dá-nos umas brancas… quem nunca?). Assim, depois de lerem as perguntas e excertos que estejam no teste, escrevam os pontos da matéria que querem abordar. Assim, nunca se esquecem e é mais fácil de formular as respostas.

 

E é isto! Espero que estas dicas vos possam ajudar a melhorar o vosso estudo e, quem sabe, ajudar a subir algumas notas. Ainda assim, e porque provavelmente não se aplicam a toda a gente, o importante é adaptarem-nas àquilo que resulta melhor convosco. E vocês, têm algumas dicas que queiram partilhar?

E com isto, que comece o segundo semestre!

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Imagem de perfil

De • Smartie a 20.02.2015 às 00:02

Ora aí está um óptimo conjunto de dicas! Basicamente também usava sempre os métodos que aí descreveste e safava-me sempre muito bem :D Acredito que vão ser muito úteis para quem ainda estuda!
Beijinhos
Imagem de perfil

De Carolina a 20.02.2015 às 11:25

Acho que é importante termos um método de estudo definido para sermos mais organizados, acho que ajuda muito!
Beijinhos
Sem imagem de perfil

De Cris a 20.02.2015 às 09:14

Bem, isto é uma tese sobre estudo!
Da minha experiência de estudante, concordo que se deve ir às aulas: fundamental, aliás (a não ser que o professor seja daqueles que lê os textos e mais nada, isso faço eu em casa); Estudar com atencedência é o mais correcto para mim: o ideal é chegar a casa e passar a matéria a limpo enquanto está fresca e garanto que a maior parte não sai mais da cabeça. Quanto ao cansaço, mesmo que não tenha conseguido estudar tudo, prefiro dormir. É que o mais provável é ficar com a cabeça em branco, se não o fizer.
Imagem de perfil

De Carolina a 20.02.2015 às 11:26

Sim, concordo contigo! Acho que ter tempo é o mais importante, assim temos a certeza que conseguimos fazer tudo. E eu também sou como tu, se já não dá... não dá mesmo ehehe.
Beijinhos
Imagem de perfil

De Sofia Sequeira a 20.02.2015 às 11:16

Também adoro estudar por etapas, mas requer ter muito tempo de antecedência, porque gosto de estudar um capítulo hoje, um capítulo amanhã (e amanhã já estudo os dois) e vou sempre acumulando, sem deixar nada para trás :p
Imagem de perfil

De Carolina a 20.02.2015 às 11:27

Sim, isso é verdade, é preciso estudarmos com antecedência, se não temos que esquecer as etapas. Por acaso é algo que eu gosto mesmo de fazer, dividir as coisas, estudá-las individualmente e depois tudo em conjunto. Para mim, é muito mais fácil. :)
Beijinhos
Imagem de perfil

De BataeBatom a 20.02.2015 às 23:34

Muito bem dito! Concordo com todas as dicas.
A 2ª é, muitas vezes, ignorada pelos estudantes... A tentação de ler uma sebenta no sofá ou na cama pode ser forte, porém não podemos estudar numa posição demasiado confortável ou o sono não tardará a atacar! :P
Acrescentaria uma dica para os estudantes mais ansiosos ou com menos auto-estima (talvez me ocorra isto porque conheço alguns com este perfil): "não comparem o progresso do vosso estudo com o dos outros. Se por um lado essa análise vos parece indicar se estão ou não a ir no bom caminho, por outro pode deixar-vos numa pilha de nervos. Cada pessoa tem o seu método de estudo e a pessoa A - que leu a matéria 3 vezes - pode obter um pior resultado do que a pessoa B, que nem conseguiu ler tudo uma vez. Mais do que quantidade de estudo, interessa a qualidade (como em tudo, na vida)."
Imagem de perfil

De Magda L Pais a 22.02.2015 às 17:46

post com mais de 14 anos de atraso! devia ter lido isto na altura que andava na escola (e que era tão preguiçosa)
Imagem de perfil

De CM a 23.03.2015 às 09:25

Revi-me nessas dicas. Quando estudava fazia grande parte do que descreves..Só acrescento mais uma coisinha que funcionava para mim.. O meu metabolismo funciona melhor à tarde.. Também compensa descobrir se somos uma pessoa das manhã ou das tardes... Definitivamente sou das tardes.. Eu almoçava, dormia a uma sesta de não mais de 30/40 minutos, depois um cafézinho e lá ia eu até à hora de jantar!!
Imagem de perfil

De Carolina a 23.03.2015 às 20:41

Sim, sem dúvida que isso também ajuda. Eu sou como tu, pessoa da tarde, é a única altura em que consigo estudar.
Beijinhos :)
Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 23.03.2015 às 11:00

Excelente post! Acho que o "ir às aulas" está muito bem ali no início da lista. A atenção e compreensão que experimentava ans aulas eram essenciais para facilitar o estudo. Claro que cometi muitos erros (sobretudo os estudos de véspera, que chegavam a traduzir-se em acordar um par de horas mais cedo para estudar). Mas também há quem funcione só sobre pressão e deva aproveitar essa onda :)
Imagem de perfil

De Carolina a 23.03.2015 às 20:42

Acho que não foste a única, toda a gente já passou por esses erros do desenrascanço de estudar à última... mas às vezes lá funciona.
Obrigada!
Beijinhos :)
Imagem de perfil

De Gaffe a 23.03.2015 às 12:09

Sabes o que fazia quando era aluna?
Transcrevia para um caderno todos os livros que tinha de estudar! Era um trabalho descomunal e ficava com a mão quase partida, mas só precisava disso. Tenho uma memória fotográfica muitíssimo boa e localizava a minha letra e a mancha do texto que fazia relativamente a determinado assunto.
Tenho os livros reproduzidos como os velhos manuscritos conventuais!
Imagem de perfil

De Carolina a 23.03.2015 às 20:43

Acho que não era capaz.
Eu também tenho alguma memória fotográfica, mas não atinge esse nível ehehe.
Gabo-te mesmo a paciência, mas acredito que seja um óptimo método!
Beijinhos
Imagem de perfil

De Ana a 23.03.2015 às 12:17

Boas dicas :) Faço algumas das coisas que referiste aqui. Estudar a ler em voz alta é uma delas. Quase sempre faço isso e pareço realmente uma maluquinha porque repito o mesmo vezes sem conta. Acho que partilhar conhecimentos também é muito importante. Eu pelo menos aprendo sempre qualquer coisa que não sabia ou relembro alguma matéria que não tenha ficado assim tão bem estudada.
Imagem de perfil

De Carolina a 23.03.2015 às 20:45

Quando estudo em voz alta até os meus pais aprendem a matéria, de tantas vezes que a repito!
Sim, sem dúvida, esse ponto para mim é imprescindível, nem que seja cinco minutos antes do teste a falar com os colegas.
Beijinhos
Imagem de perfil

De Fatia Mor a 23.03.2015 às 17:07

Para suportar as 10 dicas, desde já excelentes, tornou-se hoje conhecido um estudo alemão que afirma que dormir 45 minutos, no regime de sesta, ajuda a consolidar os conhecimentos e melhora memória.
Empiricamente sempre soube que dormir 8h era essencial para mim. Para além de ter que ir sempre às aulas, nunca fiz noitadas nem directas para estudar. Claro que o método de estudo repartido é essencial neste caso, mas dormir era o que me ajudava a pôr as ideias em ordem. Preferia deitar-me cedo e acordar cedo para estudar, do que ficar acordada até uma hora em que já não conseguia ter a atenção e concentração necessárias para processar a informação.
Hoje em dia, e como professora, vejo muitos erros e pouco método no estudo que resultam em conhecimento de pavio curto. É uma pena!
Excelentes dicas!
Imagem de perfil

De Carolina a 23.03.2015 às 20:47

Que bom ouvir isto de uma professora! Muito obrigada! :)
De facto, também nunca fiz directas ou fiquei a estudar até às tantas. Aliás, raramente estudo depois da hora do jantar... o meu cérebro não "deixa" entrar mais nada, desliga completamente. E sem dúvida que eu não funciono sem dormir, então quando se fala de estudar, preciso mesmo de dormir para conseguir estudar como deve de ser.
Beijinhos

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




blogging.pt